Estado lança selo que valoriza boas práticas ambientais

124735202002115e42be87d451f (1)
Fabriciano: Campanha de carnaval nas unidades de saúde fortalece prevenção contra IST’s
IMG_8754 (1)
SENAI prorroga inscrições para cursos técnicos presenciais e semipresenciais

Estado lança selo que valoriza boas práticas ambientais

content_selo_semad_recomenda-logo (1)

Boas práticas e ações que promovem a conservação do meio ambiente ganham a oportunidade de ser valorizadas e reconhecidas pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad). A pasta lançou nessa terça-feira (11/2), na sede da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), em Belo Horizonte, o selo “Semad Recomenda”.

A iniciativa pretende agraciar ações responsáveis por conservação dos recursos hídricos e da biodiversidade, melhorias no saneamento, adoção de fontes de energia sustentável, educação ambiental e incentivo ao turismo ecológico, entre outros. O objetivo é que as propostas representem uma valorização do meio ambiente por parte dos empreendedores. O lançamento ocorreu durante o primeiro dia do seminário Obrigações Legais Ambientais de 2020, que vai até quinta-feira (13/2), na Fiemg.

Com a adoção do selo “Semad Recomenda”, a secretaria irá divulgar em seu site as iniciativas que conquistarem esse reconhecimento, permitindo que a população conheça as práticas consideradas referência para preservação do meio ambiente. Os empreendedores que alcançarem a certificação também poderão usar o selo nas divulgações desses projetos, agregando valor à própria marca e se tornando modelo para o desenvolvimento sustentável.

O secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Germano Vieira, destaca a possibilidade da nova ferramenta incentivar os departamentos de meio ambiente dentro das organizações privadas, como atores importantes dentro da lógica de preservação. “A ideia é valorizar as gerências e as diretorias de meio ambiente dentro das empresas, que têm um papel fundamental na sustentabilidade. Esses projetos podem ainda ser apreciados pela sociedade civil”, afirma.

Para o superintendente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Enio Marcus Brandão Fonseca, o selo mostra que a preservação do meio ambiente não é uma atribuição exclusiva do Estado, mas sim de toda a sociedade. “As iniciativas da sociedade são, no conjunto, talvez mais importantes do que as do poder público, tenham elas dimensões pequenas, médias ou grandes. Muitas vezes as ações de pequeno porte, se somadas, dão grande magnitude aos resultados”, afirma.

Os quatro órgãos integrantes do Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sisema) vão criar uma comissão permanente, que ficará responsável por analisar aqueles projetos que se submeterem à conquista do novo selo. O grupo deve contar também com apoio de áreas técnicas dos órgãos ambientais estaduais definidas de acordo com o tema de cada projeto.

Para o presidente do Conselho Empresarial de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Fiemg, Mário Ferreira Campos Filho, o selo representa a possibilidade de empresas se sentirem incentivadas a correr atrás de projetos, como forma de valorizar o trabalho, e até abrir as iniciativas para visitação da comunidade. “Esse selo vai te acompanhar no projeto que você tem. A sociedade vai ficar sabendo que aquela empresa tem um programa interessante, que foi verificado”, diz.

Agência Minas